Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/913
Tipo: Artigo de Periódico
Título: A posição da Bibliografia na epistemologia de Peignot no Setecentos
Autor(es): Saldanha, Gustavo Silva
Resumo: Introdução: A partir da perspectiva de uma epistemologia histórica, a reflexão, de fundo filosófico, propõe uma discussão sobre a construção do pensamento peignotiano em direção à seara bibliográfica. Objetivo: O objetivo geral é contextualizar o pensamento de Gabriel Peignot, bibliófilo, bibliotecário e bibliólogo, na construção, no século XVIII, de uma visão sobre a relevância histórico-política e científica da Bibliografia no contexto de revoluções contemporâneas à sua formalização. Metodologia: O estudo se concentra na análise conceitual da obra Dictionnaire Raisonné de Bibliologie, publicada em 1802 e aqui compreendida como um dos pioneiros discursos epistêmicos gerais de tentativa de afirmação de um campo científico orientado às práticas de preservação, organização e disseminação dos saberes registrados. Resultados: A reflexão conduz ao debate sobre a figura sócio-histórica de Peignot em seu tempo e sobre o discurso de construção epistemológica do campo da organização dos saberes entre as noções de Bibliografia e Bibliologia. Conclusões: Desdobra-se como observações conclusivas a amplitude da bibliografia, das bibliografias e dos bibliógrafos no plano sistemático-epistêmico de Gabriel Peignot tecido ao longo do século XVIII e produzido para o século seguinte.
Abstract: Introdução: A partir da perspectiva de uma epistemologia histórica, a reflexão, de fundo filosófico, propõe uma discussão sobre a construção do pensamento peignotiano em direção à seara bibliográfica. Objetivo: O objetivo geral é contextualizar o pensamento de Gabriel Peignot, bibliófilo, bibliotecário e bibliólogo, na construção, no século XVIII, de uma visão sobre a relevância histórico-política e científica da Bibliografia no contexto de revoluções contemporâneas à sua formalização. Metodologia: O estudo se concentra na análise conceitual da obra Dictionnaire Raisonné de Bibliologie, publicada em 1802 e aqui compreendida como um dos pioneiros discursos epistêmicos gerais de tentativa de afirmação de um campo científico orientado às práticas de preservação, organização e disseminação dos saberes registrados. Resultados: A reflexão conduz ao debate sobre a figura sócio-histórica de Peignot em seu tempo e sobre o discurso de construção epistemológica do campo da organização dos saberes entre as noções de Bibliografia e Bibliologia. Conclusões: Desdobra-se como observações conclusivas a amplitude da bibliografia, das bibliografias e dos bibliógrafos no plano sistemático-epistêmico de Gabriel Peignot tecido ao longo do século XVIII e produzido para o século seguinte.
Palavras-chave: Bibliografia
Bibliologia
Gabriel Peignot
Bibliógrafos
Epistemologia
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Insitituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
Sigla da instituição: IBICT
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/913
Data do documento: 2015
Aparece nas coleções:Artigos em Revistas publicadas no Brasil

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
23128-102062-1-PB.pdf375,12 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons