Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/840
Tipo: Dissertação
Título: Gênero, ciência e contexto regional: analisando diferenças entre docentes da pós-graduação de duas universidades brasileiras
Autor(es): Borges, Elinielle Pinto
Primeiro orientador: Olinto, Gilda
Coorientador: Leta, Jacqueline
Membro da banca: Saldanha, Gustavo Silva
Membro da banca: Oliveira, Zuleica Lopes Cavalcanti de
Resumo: Este estudo tem como objetivo verificar desigualdade de gênero nas tarefas acadêmicas dos docentes-pesquisadores da pós-graduação, assim como identificar mecanismos que contribuem para o estabelecimento e perpetuação dessas desigualdades A discussão teórica apresenta argumentos sobre diferenças de gênero na sociedade em geral, e na ciência em particular. A abordagem empírica selecionou como campo de estudo duas universidades federais: a UFRJ e a UFMA, visando também a identificação de diferenças regionais, através de análise quantitativa e qualitativa. Para a abordagem quantitativa foram utilizados dados secundários já trabalhados no estudo de Leta et al. (2013). Um sub-conjunto desses dados sobre as duas instituições foi gerado para este estudo que envolveu informações sobre o total de 2667 docentes-pesquisadores. A abordagem qualitativa envolveu entrevistas realizadas junto a 14 coordenadores da pós-graduação das universidades mencionadas. O roteiro de entrevista buscou conhecer diferenças de uma cultura de gênero nas escolhas profissionais, no exercício das tarefas acadêmicas, no estabelecimento de obstáculos na carreira científica, e na sobrecarga das atividades relacionadas à educação dos filhos. A análise dos dados quantitativos mostrou, entre outros aspectos, que os cursos da UFRJ têm desempenho superior aos da UFMA. Focalizando as desigualdades de gênero, verificou-se um maior equilíbrio entre homens e mulheres no desempenho das tarefas acadêmicas na UFMA do que na UFRJ. A análise das entrevistas mostrou que os docentes-pesquisadores, homens e mulheres, tendem a não ver diferenças de gênero na academia e que ambos os sexos carregam preconceitos em relação a diferenças de habilidades entre homens e mulheres. As falas dos entrevistados sugerem ainda que o peso do desequilíbrio de gênero no exercício das tarefas domésticas, e seu impacto nas atividades das mulheres se faz sentir, inclusive, no sentimento de culpa carregado pelas mulheres que chegaram ao topo da carreira científica. Sobre as diferenças regionais, os pesquisadores da UFMA demonstram sentir barreiras e dificuldades no exercício da atividade científica em região menos desenvolvida.
Abstract: This study aims to examine gender inequality in academic tasks of graduate faculty, as well as identify mechanisms that contribute to the establishment and perpetuation of these inequalities. The theoretical discussion presents arguments about gender differences in society in general, and science in particular. The empirical approach selected as a field of study two federal universities: UFRJ and UFMA, aiming also to identify regional differences, through quantitative and qualitative analysis. For the quantitative approach we used secondary data already worked on during the study Leta et al. (2013). A subset of this data on the two institutions was generated for this study which involved information about a total of 2667 teachers-researchers. The qualitative approach involved interviews conducted with 14 graduate coordinators of the universities mentioned. The interview script aimed to detect differences in gender culture in career choices, in the exercise of academic tasks, in the establishment of obstacles in a scientific career, and in the overload of activities related to education of children. The analysis of the quantitative data showed, among other things, that the UFRJ courses have outperformed those of UFMA. Focusing on gender inequalities, there was a better balance between men and women in the performance of academic tasks in UFMA than at UFRJ. The analysis of the interviews showed that teachers-researchers, men and women, tend not to see gender differences in academia and that both sexes carry prejudices about the differences in skills between men and women. The statements of the respondents also suggest that the weight of the gender imbalance in the performance of household chores, and their impact on the activities of women is felt even in the sense of guilt carried by women who reached the top of the scientific career. Regarding regional differences, the researchers of UFMA are shown to feel barriers and difficulties in the exercise of scientific activity in a less developed region.
Palavras-chave: Mulher na ciência
Estudos de gênero na ciência
Resultados acadêmicos
Docentes da pós-graduação
Women in science
Gender studies in science
Academic achievement
Graduate teachers
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia/Universidade Federal do Rio de Janeiro
Sigla da instituição: IBICT/UFRJ
Departamento: Escola de Comunicação
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/840
Data do documento: 28-Mar-2014
Aparece nas coleções:Teses e Dissertações do PPGCI IBICT-UFRJ

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Elinielle_FINAL_27_02_2015.pdf547,62 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons