Please use this identifier to cite or link to this item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/678
metadata.dc.type: Tese
Title: Memórias clandestinas e sua museificação: uma prospecção sobre institucionalização e agregação informacional
metadata.dc.creator: Castro, Ana Lúcia Siaines de
metadata.dc.contributor.advisor1: Marteleto, Regina Maria
metadata.dc.contributor.referee1: Gomes, Mércio Pereira
metadata.dc.contributor.referee2: Barreto, Aldo de Albuquerque
metadata.dc.contributor.referee3: González de Gómez, Maria Nélida
metadata.dc.contributor.referee4: Kosovski, Ester
metadata.dc.description.resumo: Analisar o processo de institucionalização das memórias coletivas a partir do Grupo Tortura Nunca Mais, a fim de compreender as etapas de negociações institucionais face aos relatos dos acontecimentos políticos da história recente do país, em sua luta para impedir a exclusão da memória oficial. Avaliar os mecanismos engendrados na formação das memórias clandestinas, com base no conceito elaborado por Michel Pollak (1989), inserido em mecanismo de resistência de grupos atingidos por situações-limite em sua luta pelo direito à informação como condição de sobrevivência. Perceber na passagem de coletiva a institucional e, por conseqüência das incorporações museais, possíveis perdas de significado, informação e comunicação, ao sofrer alterações de conteúdo e romper a carga identitária grupal, fragmentando seu continente de vivência
Abstract: Theorical proposal that pretends to analyze the process of institutionalization of collective memories, starting from the Torture Never More Group, in order to understand the degree of institutional negotiations face the reports of the country's political events in recent history, in its fight to impede the exclusion of the official memory. To estimate the mechanisms engendered in the formation of the Clandestine Memories, found by the concept elaborated by Michel Pollak (1989), inserted in the resistance of the groups caught by extreme situations and its struggle for the right to information as survival condition. To perceive, in the crossing from the collective to institutional, and probable museum incorporations, how the collective memories are organized and articulated to avoid meaning, information and communication losses, from the informational stock of relevant social and politic expression, so to minimize the breaching of the grupal identification burden and the fragmentation of its living's contents
Keywords: Information Science
Social memory
Clandestine memory
Right of Information
Museum Memories
Museologia
Memória social
Memória clandestina
Direito à informação
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro / Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
metadata.dc.publisher.initials: UFRJ/ECO - IBICT
metadata.dc.publisher.department: Ciência da Informação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação
Citation: CASTRO, Ana Lúcia Siaines de. Memórias clandestinas e sua museificação: uma prospecção sobre institucionalização e agregação informacional. 2002. 202 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro / Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Rio de Janeiro, 2002.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/678
Issue Date: 11-Apr-2002
Appears in Collections:Teses e Dissertações do PPGCI IBICT-UFRJ

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
anacastro2002.pdf1.49 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.