Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/496
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorAlvares Júnior, Laffayete de Souza-
dc.creatorSaldanha, Gustavo Silva-
dc.date.accessioned2015-02-24T18:41:07Z-
dc.date.available2015-02-24T18:41:07Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationAlvares Júnior, Laffayete de Souza; Saldanha, Gustavo da Silva.O mundo é o assunto: epistemologia da indexação no século XIX. In: CONGRESSO ISKO ESPANHA E PORTUGAL, 1, 2013, Porto. Anais... Porto: ISKO, 2013. p.350-360pt_BR
dc.identifier.urihttp://ridi.ibict.br/handle/123456789/496-
dc.description.abstractCompreendendo o desenvolvimento de uma epistemologia da organização do conhecimento no século XIX, no contexto anglófono, o estudo procura posicionar, no tempo político, técnico, social e teórico, os elementos conceituais que definem a construção disciplinar da representação temática no contexto histórico. Discute-se, neste sentido, os focos históricos da Antiguidade e do Medievo que permitem recontar a prática do indexador, como também os desdobramentos contextuais do mundo moderno, como invenção da prensa, revolução científica e democracia que redimensionam o papel dos saberes orientados para organização, representação e apropriação do conhecimento e eclodem no oitocentos. O objetivo geral é reconstituir a epistemologia histórica dos estudos de representação temática no âmbito da epistemologia da organização do conhecimento, tendo como foco central de análise os acontecimentos do século XIX, seus antecedentes e suas perspectivas abertas. Como objetivos específicos, propõe-se questionar as origens de uma teoria da indexação; problematizar as transformações políticas, sociais e filosóficas do oitocentos como potenciais elementos para mutação da organização do conhecimento; reconhecer a relevância contextual das ideias e das publicações oitocentistas sobre representação temática. O métodoempregado responde pelo estudo bibliográfico e pela análise epistemológica. Busca-se, a partir da identificação de publicações que tomam a indexação como teoria e prática no século XIX, compreender a construção teórica da disciplina em questão. Como população investigável inicial, propomos o reconhecimento dos primeiros números do Library Journal e o livro Public Libraries in the United States of America, ambos os documentos surgidos em 1876. Como principais resultados, aponta-se a confluência entre abordagens sociais e políticas, bem como técnicas, e a emergência da indexação no século XIX. Como conclusões, registra-se a urgência de investigações que permitam uma análise complexa que envolva história e filosofia, epistemologia e sociologia, do saber produzido no âmbito da organização do conhecimento.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Ilce Cavalcanti (ilce@ibict.br) on 2015-02-24T18:41:07Z No. of bitstreams: 1 Gustavo.doc: 29184 bytes, checksum: 6a7ed725739183d0458bd5beb6a49c2a (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2015-02-24T18:41:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gustavo.doc: 29184 bytes, checksum: 6a7ed725739183d0458bd5beb6a49c2a (MD5) Previous issue date: 2013en
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherISKOpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEpistemologia da organização do conhecimentopt_BR
dc.subjectHistóriapt_BR
dc.subjectTeoria da Indexaçãopt_BR
dc.titleO mundo é o assunto: epistemologia da indexação no século XIX.pt_BR
dc.typeTrabalho apresentado em eventopt_BR
Aparece nas coleções:Artigos em Revistas publicadas no Brasil
Artigos em Revistas publicadas no Brasil

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Gustavo.doc28,5 kBMicrosoft WordVisualizar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.